Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O Exército da Salvação

por Inútil, em 02.09.08

Numa destas tardes enquanto fazia uma pesquisa na net, fui dar, sem saber como nem porquê, à página do Exército da Salvação. Sempre sedento de saber e com tempo livre a mais como é costume, resolvi dar uma vista de olhos à página da dita organização. Valeu a pena.

Digo-vos amigos, aquilo deve ser deboche de três em pipa!

Só a avaliar pelo cartaz da celebração do Pentecostes, depreendo que esta malta deve orar com fervor. Ardentemente. Com uma fé escaldante.

Belo cartaz, não é? Rói-te de inveja, Sá Leão.

Interessante é também esta bela e saudosista passagem da mensagem de Natal do General (o orador chefe):

 

Sentíamo-nos enobrecidos por estarmos desconfortáveis e em dor de forma a podermos dar o nosso testemunho musical. Éramos tocadores intrépidos, prontos a enfrentar os elementos. Macios? Nunca! Tocadores de bom tempo? Nem pensar! Válvulas geladas e dedos enregelados eram suportados quase como se fosse um rito de passagem. Podíamos contar as nossas histórias e sermos admirados (ou pelo menos assim pensávamos), pela nossa rigidez.

 

Fora de contexto, acabam por ser palavras estranhamente eróticas. Adiante.

Como organização pomposa que é, o Exército da Salvação tem igualmente uma agenda anual, onde pontificam inimagináveis eventos como o dia do Andarilho Salvacionista ou o Bazar dos Ministérios Femininos. Sim, o Bazar dos Ministérios Femininos.

Nunca tendo ido a nenhum, só posso especular sobre o que seja, mas algo me diz que tem alguma coisa a ver com aquelas reuniões da Tupperware mas com vendedoras carregadas até às orelhas com malinhas recheadas de produtos de auto-satisfação sexual orientados para um público alvo-feminino. Malucas...

Apesar de promover acções lúdicas desse género, o Exército da Salvação não se pode gabar de ser ainda uma organização com uma mentalidade aberta.

Isto torna-se um bocado óbvio ao ler qual a sua visão sobre a homossexualidade. Ora, de acordo com estes companheiros, "O Exército vê as origens de uma orientação homossexual como um mistério".  Ò amigos, se não sabem, descubram! Vejam filmes, vão a São Francisco, sei lá. Viver na ignorância é que não! Ainda dentro do mesmo tópico, "amizades entre as pessoas do mesmo sexo podem ser relacionamentos que enriquecem ambos, que honram a Cristo, trazendo alegria em compartilhar mutuamente. Porém, segundo o ensino das Escrituras, relacionamentos expressados de forma genital entre pessoas do mesmo sexo não são aceitáveis". Ou seja, amigos amigos, tapinhas na bunda à parte. É justo.

Parece que para além disto tudo, os soldados deste exército são malta porreira para se levar quando se vai beber um copo à rua. Porquê? Porque cada cavalheiro destes é um condutor 100% cool por excelência! Dizem eles acerca do acto de beber uma cervejinha: "Não se deve beber socialmente, nem mesmo para agradar aos anfitriões ou aos companheiros de trabalho". Chatinhos mas responsáveis.

Pensava que vender bíblias de porta a porta era uma forma chata de expressar o amor pelo Messias. Afinal parece que há pior.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:20


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Sobre o Inútil

foto do autor


Onde é que anda aquilo?

  Pesquisar no Blog





Comentários recentes

  • Anónimo

    Pelo seu artigo logo se vê que o amigo não conhece...

  • Goretti Nunes

    Olá,Estou neste momento a elaborar a minha dissert...

  • Anónimo

    Pessoal a culpa nao e dele....a culpa e da mae que...

  • Anónimo

    Vai la e experimenta

  • ana maria

    Experimentei o frizante Castiço na cidade de Coimb...