Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Como dar uma má noticia

por Inútil, em 30.07.14

Uma das minhas falhas enquanto pessoa é não dominar a arte de saber transmitir notícias desagradáveis.

Palavra de honra que já tentei aperfeiçoar esta lacuna, mas sempre que consigo tapar o buraco de um lado, acabo por destapar de outro, pelo que tem sido um processo de aprendizagem constante, a incessante procura pela abordagem perfeita.

 

No decurso dessa jornada de descoberta, acabei por encontrar e conseguir definir três abordagens distintas.

 

1) A abordagem directa

 

Ele - Tudo bem?

Ela - Tudo!

Ele - Sabes que mais? Atropelaram o teu cão, o Pantufa.

 

Prós: Alivia rapidamente a pressão posta no mensageiro.

Contras: Convém saber técnicas de reanimação e ter um copo de água com açúcar à mão.

 

2) A abordagem hipotética

 

Ele - Como é que ficarias se alguém atropelasse o Pantufa ?

Ela - Desolada, porquê?

Ele - Porque atropelaram o Pantufa.

 

Prós: Inconscientemente, prepara-se o receptor da má notícia para o pior.

Contras: Ninguém vai livrar o mensageiro da reputação de bestinha atrasada mental. 

 

3) A abordagem relativista

 

Ele - Atropelaram o teu pai e o Pantufa.

Ela - Meu Deus!!

Ele - Estava a brincar, foi mesmo só o Pantufa.

 

Prós: A carga negativa da má notícia é reduzida e fica uma certa nuance humorística no ar com aquele punchline final.

Contras: Da mesma maneira que o negativismo da situação decresce, aumenta o risco do mensageiro ser sovado no final.

 

Todas funcionais, mas todas elas com defeitos.

Talvez não haja uma forma perfeita de dar más notícias, por estas serem a imperfeição em si.

Ou talvez a melhor forma seja mesmo a minha. Passar o cargo de mensageiro a outro infeliz qualquer.

E ele que se desemerde.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:27



Sobre o Inútil

foto do autor


Para twittar

http://twitter.com/Sem_Utilidade

Onde é que anda aquilo?

  Pesquisar no Blog





Comentários recentes

  • Goretti Nunes

    Olá,Estou neste momento a elaborar a minha dissert...

  • Anónimo

    Pessoal a culpa nao e dele....a culpa e da mae que...

  • Anónimo

    Vai la e experimenta

  • ana maria

    Experimentei o frizante Castiço na cidade de Coimb...

  • Chico

    Claro que o culturismo é óptimo! Eu sou um grande ...