Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Caos

por Inútil, em 24.04.07
Se há uma palavra que possa descrever na perfeição o que é ter obras em casa, é essa.
A minha cozinha andava a pedir obras de remodelação há já uns tempinhos, pelo que decidi deixar de adiar o inevitável.
O empreiteiro que contratei para fazer a dita obra veio cá a casa, fez o orçamento, planificação e aquelas coisas todas que só os empreiteiros sabem fazer e disse-me que iriam ser necessárias 26 caixas de azulejos.
Até aqui tudo bem.
A chatice foi que a operação "Aquisição e transporte do azulejo" teve de ser levada a cabo pela minha pessoa.
No meio da minha ignorância relativa ao universo das obras domésticas, tinha ideia que uma caixa de azulejos era uma coisita não muito pesada. Aí uns 2 ou 3 kgs no máximo, vá lá.
Obviamente, estava enganado.
Deixem-me dizer-vos que o meu Corsa com 26 caixas daquelas lá dentro parecia levar dentro da bagageira o Jô Soares mais a Valentina Torres.
E que divertido foi chegar a casa e ver que o lugar mais perto que havia para estacionar estava a uns bons 50 metros da minha porta! Foram 13 viagens de ida e volta com a porcaria dos azulejos às costas entre carro-casa e casa-carro e outras 13 entre R/C-1º andar e 1ºandar-R/C.
Não foi uma tarde de sábado bem passada.
Nem tão pouco foi a de domingo, dispendida a esvaziar os armários e a encher a casa com mercearias, trens de cozinha, canecas, pratos e tupperwares.
Nestes dias, a minha casa assemelha-se bastante a um acampamento cigano. Só tenho que abrir a porta para me deparar com uma panóplia interminável de tachos e panelas, cobertos com lençóis por causa do pó.
E o pó, senhores, o pó! É irreal a distância que ele consegue percorrer! Os homens mandam paredes abaixo na cozinha e a minha sala fica quase imediatamente a parecer uma descoberta arqueológica, tipo túmulo do Tutankamon, tal não é a quantidade de pó que rapidamente lá se acumula.
Já nem vou falar da sinfonia de berbequins e rebarbadoras que começa todos os dias às 8h30, de só ter gás quando a água está cortada ou de só ter água quando o gás está fechado.
Nunca mais na minha vida irei remodelar o que quer que seja que requeira obras no aconchego do lar.
São dias de caos total!



P.S: E ainda nem quero pensar na alegria que vai ser varrer, limpar e esfregar depois disto terminado! Rejubilo só de pensar nisso...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:50


1 comentário

De Sooty And Aive a 01.05.2007 às 21:14

LOL!

Rio contigo e não de ti, pois sei a trabalheira que isso dá. No meu caso, as obras até nem correram muito mal, mas ficam sempre histórias (bizarras) para contar, eh eh eh...

Podiam incluir, nos dicionários, a palavra "obras" como sinónimo de "bagunça", "caos" e "pandemónio".

Boa sorte! Fico em pulgas para saber como correram as limpezas - olha, um bom sinónimo para "tarefa hercúlea" ;)

Comentar post



Sobre o Inútil

foto do autor


Para twittar

http://twitter.com/Sem_Utilidade

Onde é que anda aquilo?

  Pesquisar no Blog





Comentários recentes

  • Goretti Nunes

    Olá,Estou neste momento a elaborar a minha dissert...

  • Anónimo

    Pessoal a culpa nao e dele....a culpa e da mae que...

  • Anónimo

    Vai la e experimenta

  • ana maria

    Experimentei o frizante Castiço na cidade de Coimb...

  • Chico

    Claro que o culturismo é óptimo! Eu sou um grande ...